Querem crédito? Vão ao…

Uma coisa é certa, os bancos gostaram da “regulação” de Vítor Constâncio, a regulação “suave” efectuada pelo BdP foi sempre do agrado da banca Portuguesa (*do agrado e a pedido), a pergunta que se segue é: e agora Srs. Faria de Oliveira, Santos Ferreira, Ricardo Salgado, Fernando Ulrich e António de Sousa, como vão sair desta?

*Era aquela máxima tão neoliberal e tão defendida por estes senhores e não só “o mercado é que regula” viu-se…

Anúncios

Sobre Elisiário Figueiredo

Camaradas...! Eh, camaradas...! ouvi, Que vou dizer-vos quem sois, Pois vou dizer-vos quem sou.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

8 respostas a Querem crédito? Vão ao…

  1. Tonibler diz:

    O que é que tem o cu a ver com as calças?

  2. Tonibler diz:

    A palavra “banco” é a única coisa que tem de comum

  3. A situação económica que o mundo inteiro está a viver, levando a que economias mais fracas colapsassem, advém de uma crise financeira dos mercados de capitais, certo?

    Essa crise deu-se porque os mercados “estavam em roda livre” quem deveria regular não regulava pois era do interesse dos intervenientes, leia-se banca, que assim fosse.

    Existem causas paralelas, o endividamento excessivo das famílias, sem tirar a culpa às próprias famílias que caíram no logro dos agiotas, os maiores culpados são os bancos que “douraram as receitas” de forma a venderem créditos e não só, também vendiam pratos, talheres, brincos, pulseiras, relógios, computadores e até artefactos decorativos mais parecendo o bazar chinês, está claro, isto tudo a crédito, sem olhar a quem, bastava que tivesse um ordenado, isto para não falar no crédito há habitação com a excessiva valorização do imóvel de forma a que com o crédito, que deveria ser SÓ para a habitação comprar também os móveis, electrodomésticos e carros, a banca incentivou esta ilegalidade, sim, porque trata-se de uma ilegalidade, com o assobiar para o lado do BdP, isto tudo a pedido desta tão expedita banca nacional.

    No entanto, eu pelo menos, não passa um dia que não me telefonem a quererem-me impingir um cartão de crédito ou outro qualquer produto que implique crédito.

  4. Tonibler diz:

    “A situação económica que o mundo inteiro está a viver, levando a que economias mais fracas colapsassem, advém de uma crise financeira dos mercados de capitais, certo?”

    Errado.

    “Essa crise deu-se porque os mercados “estavam em roda livre” quem deveria regular não regulava pois era do interesse dos intervenientes, leia-se banca, que assim fosse.”

    Errado outra vez. Nenhum mercado é tão regulado como o da banca e o problema que existiu na banca passou por todos os reguladores do mundo. Nenhuma crise foi tão produto da regulação como esta.

    “Existem causas paralelas, o endividamento excessivo das famílias”
    Não é paralela, é a mesma.

    “não passa um dia que não me telefonem a quererem-me impingir um cartão de crédito ou outro qualquer produto que implique crédito”

    O crédito é a forma da economia crescer porque não é possível comprar trabalho a outro cidadão sem crédito, a não ser que esteja a pagar putas.

  5. Pronto já percebi o culpado fui eu, eu Elisiário Figueiredo.

    Os bancos não são culpados, os reguladores regulavam, mas…

    Os mercados de capitais também não têm culpa.

    O endividamento das famílias….. o crédito é a forma da economia crescer porque não é possível comprar trabalho a outro cidadão sem crédito, a não ser que esteja a pagar putas.

    Prendam-me eu é que sou o grande culpado disto.

  6. Tonibler diz:

    “Pronto já percebi o culpado fui eu, eu Elisiário Figueiredo.” Também.

    “Os bancos não são culpados, os reguladores regulavam, mas…” Não foi isso que disse. O que disse foi que mercado nenhum era e é tão regulado como o bancário. e é regulado globalmente.

    “Os mercados de capitais também não têm culpa.” Os mercados de capitais não são ninguém e são toda a gente.

    “Prendam-me eu é que sou o grande culpado disto.” Bem, na realidade, é dos socialistas…

  7. Os mercados de capitais não são ninguém e são toda a gente. É assim uma espécie de qualquer coisa que existe mas não se vê nem se apalpa, existe mas não existe, aliás só existe quando precisa de ajuda fora isso não existe, é como os bancos, GRANDES VACAS SAGRADAS, do capitalismo neoliberal.

    Não foi isso que disse. O que disse foi que mercado nenhum era e é tão regulado como o bancário. e é regulado globalmente. É mesmo isso que diz, diz que os reguladores regulavam mas…

    Pois na Grécia também eram os Socialistas e na Irlanda e na Nova Zelandia e na Hungria e na…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s