Só um bocadinho de bola

Antes do mundial deu um programa na televisão sobre os números das equipas que iam estar na fase final. A Alemanha era mediana em tudo, tirando um dos números – remates à baliza. Dizia um dos entrevistados no programa que ninguém interpreta o jogo tão bem como os alemães porque mais remates, implica mais golos e se se tomar em conta as prestações no mundial, não há dúvida que a Alemanha é a equipa mais bem sucedida. A Alemanha qualificou-se sempre que a deixaram, tem 3 primeiros lugares, 4 segundos, 3 terceiros, 1 quarto,  3 quadros de 8 e um quadro de 16. A única vez que ficou na primeira fase foi em 1938, antes da segunda guerra.

O jogo de hoje com a Argentina é, também, uma excelente lição para os portugueses sobre aquilo a que chamam técnica. Técnica é conseguir parar um bola em corrida como faz o Bastian Schweinsteiger, passar uma bola dentro da área como faz o Lukas Podolsky, abrir espaços como faz Mesut Özil e rematar como o Miroslav Klose. E a verdade é que, tirando o Ronaldo, nenhum jogador português conseguiria entrar na selecção alemã do meio-campo para a frente.

Anúncios

Sobre Tonibler

Um vintém será sempre um vintém, um cretino será sempre um cretino
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

4 respostas a Só um bocadinho de bola

  1. cmonteiro diz:

    E depois digam que os alemães não têm técnica. A Alemanha vai ser campeã e já digo isto desde o primeiro jogo deles. Está de regresso a máxima que “futebol é um jogo de onze contra onze e no fim ganha a Alemanha”

  2. Concordo com tudo o que diz, agora essa do Ronaldo é que não, o Ronaldo só joga bem nos clubes que lhe pagam e bem demais, na selecção não joga um das caldas, além de se armar em chico esperto, se eu fosse seleccionador convocava-o mas para ficar no banco a ver se criava um pouco de humildade.

  3. Tonibler diz:

    Ronaldo não é o Figo, nem o Paulo Sousa, nem o Jaime Pacheco, nem o Carlos Manuel. É um jogador “passivo” muito melhor que qualquer um dos alemães mas é muito pior se tiver que fazer o jogo. O erro é tentar fazer dele um Figo, que nunca será. Metam-lhe a bola para ele correr que é bom, não lhe peçam para pensar.

  4. CãoNibal diz:

    Já tinha reparado, pensar é que não é com o gajo, nem no futebol nem em nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s